Olha para mim

“OLHA PARA MIM” surge de um desejo de reunir as diferentes expressões e diversidades de meninas e meninos que vivem em situação de pobreza e estão expostos a vários riscos que lhes roubam a vida: trabalho infantil, drogas, violência física, abusos sexuais, preconceitos, entre tantas outras violações, tendo seus direitos ameaçados cotidianamente. Mas que carregam a alegria e o sonho de serem felizes e viverem numa sociedade que as reconheça como pessoas e que lhes garanta seus direitos e uma vida digna.

Estas crianças e adolescentes de idades de sete a quatorze anos, aqui retratadas, vivem no bairro do Roger, uma das comunidades mais pobres da cidade de João Pessoa, capital do estado da Paraíba, nordeste do Brasil. Nesta localidade, há 28 anos, a organização não governamental “Casa Pequeno Davi” vem desenvolvendo um trabalho significativo em direção à efetivação dos direitos humanos, em especial de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. São ações de educação integral, articulação das famílias e da comunidade nas atividades socioeducativas da instituição e intervenção junto aos governantes para garantia de políticas públicas destinadas às crianças e adolescentes.

Os olhos e as linhas traçadas em cada rosto aqui representados por trinta crianças e adolescentes, por si só, querem falar, expressar um pouco da vida e da realidade de tantas outros meninos e meninas brasileiras-nordestinas. Que suas vidas não sejam esquecidas, que cada um/uma possa se sentir comprometida(o) com a transformação da realidade em que vivem essas crianças e adolescentes do Roger, do Brasil e do Mundo.